Últimas Postagens

Menino nasce prematuro de 6 meses e sobrevive milagrosamente!

By 11:30


O pequeno João Victor Marques Cabral, de 7 anos, é um menino saudável, inteligente e muito ativo. Quem não conhece a sua história nem imagina o que essa criança e sua família sofreram desde o seu nascimento. João Victor nasceu prematuro, com apenas seis meses e dez dias de gestação. Segundo sua mãe, Paulene Maria Cabral da Silva, de 29 anos, ele era tão pequenino que cabia em uma caixa de sapato. Para amamentá-lo, sua mãe o segurava com apenas a palma de uma mão. 

Paulene morava na cidade de Niquelândia, município localizado no interior do Estado de Goiás. O marido foi trabalhar em Ourilândia, cidade do interior do Pará. O filho mais velho de Paulene estava com saudades do pai e ela resolveu visitá-lo no Pará. Grávida de seis meses, Paulene começou a passar mal ainda no ônibus. Quando chegou ao destino, foi encaminhada para o hospital onde João Victor nasceu. O médico disse que ele deveria ser transferido para outro hospital porque não havia incubadora onde o menino nasceu.

O problema é que não havia vagas em outros hospitais e a transferência da criança poderia ser fatal. Sem alternativa, os médicos improvisaram uma incubadora para tentar salvar a vida de João Victor. Eles colocaram duas bolsas de água quente ao lado do bebê e mantinham uma lâmpada em cima dele para mantê-lo aquecido. A criança estava reagindo bem, até que sofreu uma parada cardíaca. Nesse momento, o desespero tomou conta da mãe. Em apenas uma semana o menino também usou 27 balões de oxigênio. O médico chegou a dizer que o garoto não ia resistir. João Victor quase não conseguia mais respirar e estava muito pálido e fraco. 

Neste momento de desespero, Paulene lembrou que havia assistido a alguns programas da Igreja Mundial do Poder de Deus pela televisão e se lembrou dos testemunhos de milagres.

“Ali mesmo no hospital, eu me ajoelhei e clamei muito pela vida de meu filho. Lembrei-me das pregações do apóstolo Valdemiro Santiago e me inspirei na fé dele, pedindo a Deus que salvasse meu filho da morte”, lembrou Paulene.
Antes de João Victor, ela já havia perdido dois filhos que também haviam nascido prematuros e não queria que a história se repetisse. “Os médicos enrolaram o menino em papel alumínio e ele se mexeu, voltando a dar sinais de vida. Deus ouviu minhas orações e não permitiu que meu filho morresse”, testemunhou Paulene. “Não sei se é a fé da senhora, mas a respiração e a cor do seu filho estão voltando”, disse o médico à mãe.

Uma semana depois que seu filho recebeu alta do hospital, Paulene começou a frequentar a Igreja Mundial em Ourilândia. Ela não voltou imediatamente para Goiás. Ficou morando no Pará por um período de três anos. Lá, ela se batizou, começou a trabalhar na obra e foi levantada a obreira. Toda a família voltou a morar em Goiás e atualmente residem em Goianésia, localizada a 180 quilômetros da capital. Hoje, o garoto fala, ouve e anda normalmente. “Além de estudar, ele brinca e joga bola. O meu filho é perfeito, graças a Deus”, declarou Paulene ao bispo Ricardo de Holanda, durante uma grande concentração de fé que o bispo realizara na IMPD da cidade de Goianésia.

VEJA TAMBÉM

0 comentários

Críticas construtivas serão sempre aceitas, mas comentários com palavrões/chingamentos serão automaticamente excluídos!