Últimas Postagens

Ex-homossexual testemunha como abandonou o pecado

By 10:00


Quando falamos em transformação geralmente nos vem à mente a mudança que Jesus Cristo opera em nossas vidas quando nos entregamos verdadeiramente a Ele. A entrevista de hoje traz a tona a história de Ramon Pedro.

Criado na pequena cidade de Amorés, Minas Gerais Ramon disse que a realidade do mundo conturbava ainda mais a convivência dos seus pais.

“Meu pai quando eu nasci era bem jovem e já viciado em drogas, álcool e pelo curto período que vivemos juntos em família foi sempre com muita confusão e brigas. Cresci nesse ambiente”, disse ele.

Além de uma vida familiar triste nosso personagem ainda sofria na vida escolar.

“Um ponto que marcou minha vida profundamente foi o bullying que sofri na escola. Por ser uma criança que tinha muitos trejeitos, era constantemente apontado como gay, bichinha, mulherzinha, menininha, viadinho e palavras do tipo”.

De acordo com Ramon, essa fase da vida influenciou na sua formação como ser humano. Ele diz que esta pré-afirmação da sua sexualidade foi a gota d’água para uma vida na devassidão do pecado com o nome de Valentina.

A continuação dessa situação trouxe à porta daquele jovem a presença do ativismo gay. Naquele momento Ramon já se envolvia, travestido de mulher, no meio homossexual. Segundo ele, uma experiência de quase morte foi o momento inicial de sua transformação.

“O momento mais difícil quanto a esse passado foi uma experiência de quase morte pelo uso abusivo de ecstasy, cocaína e álcool. Fui parar na emergência com paradas respiratórias e percebi que eu estava no final da vida com apenas 22 anos.”

Para Pedro estar em Cristo “é um desafio diário e se tornar nova criatura só é possível no novo nascimento”. Pedro, que também segue carreira musical, afirma que tem sempre pregado sobre o ensinamento que Jesus dá a Nicodemos sobre o novo nascimento e que ele deve ocorrer no espírito.

“Minha conversão foi gerada quando nasci novamente no espírito e isso foi um processo bastante dolorido porque foi necessário perder muitas coisas e nossa carne, quando chegam às perdas, milita contra o espírito pra que nosso homem espiritual não nasça”, disse Pedro Ramon.

Ele conta que viveu 22 anos de sua vida sem Jesus e que a partir do momento que abriu o coração para Ele e para sua verdade foi transformado.

“Minha oração é para que a chama do primeiro amor nunca se apague do meu coração. Porque Ele foi quem soprou vida novamente sobre mim no leito de um hospital.”

Quando questionado sobre o comentário defendido pelo ativismo gay de que a homossexualidade não é uma questão de escolha Ramon Pedro respondeu:

“Todas as respostas referente a isso eu encontrei pro meu caso. Eu acreditava fielmente que eu tinha nascido gay e cheguei a dizer isso a minha mãe na minha adolescência e, na época, ela, pela fé, fez uma oração a Deus dizendo que se Deus existia realmente, era pra me fazer nascer de novo e eu nasci”.

Segundo o músico os impulsos sexuais são combatidos em uma renúncia diária.

“O diabo nesse tempo tem prendido o mundo por intermédio do sexo. Ele sabe que quando se prende alguém dessa forma ele faz com nós seres humanos uma aliança. A Bíblia diz que quando um homem se deita com uma prostituta ele se torna um com ela. Isso é muito sério. Quando o homem se junta a sua esposa eles se tornam uma só carne, porque o sexo é uma aliança.”

Atualmente Ramon desenvolve um projeto que tem alcançado diversas pessoas, não apenas oferecendo a oportunidade de abandonar as práticas homossexuais, como também oferecendo a chance de transformação através do sangue de Jesus.

“Isso me alegra, pois estamos vendo que mesmo vivendo em uma geração tão corrompida pelo pecado ainda assim o temor de Deus está em muitos corações.”

Atualmente Ramon e sua esposa, Raiane Teodoro, desenvolvem o Projeto Esperança no estado da Bahia. Segundo ele, a transformação que Jesus o permitiu experimentar serviu como base para que ele ministrasse nas igrejas o seu testemunho levando a Palavra de Deus. Após esta iniciativa ele se sentia preparado para algo maior e mais desafiador. “Eu sentia uma necessidade de começar um trabalho de acolhimento e amparo espiritual para pessoas que vivem como eu vivi no passado”, disse ele.

A iniciativa acolhe pessoas que vivem marginalizadas na sociedade e são excluídas pelo preconceito. Segundo Ramon “a idéia não é julgar ou mudar ninguém porque isso é uma decisão pessoal de cada um, estamos aqui para acolher e amar. Temos como objetivo uma reintegração social, pois são pessoas que não encontram oportunidade de emprego pelo preconceito que existe”, concluiu ele.

Ramon mantém um canal no Youtube onde publicada vídeos narrando sua história de vida.

Fonte: Gospel Prime

VEJA TAMBÉM

0 comentários

Críticas construtivas serão sempre aceitas, mas comentários com palavrões/chingamentos serão automaticamente excluídos!