Últimas Postagens

A crucificação de Jesus e a sua vitória

By 15:03

Está escrito, em João, capítulo 19, versículo 28: “Depois, vendo Jesus que tudo já estava consumado, para se cumprir a Escritura, disse: Tenho sede!”

Veja que quando Jesus esteve aqui em carne e osso, há mais de dois mil anos atrás, havia uma determinada contagem de tempo, mas aqui no Ocidente, e em boa parte no mundo, a contagem do tempo está relacionada com a passagem de Jesus na Terra, tanto que a história da humanidade é contada da seguinte forma: antes de Cristo (AC) e depois de Cristo (DC), tamanha a importância de Jesus para a humanidade.

E quando Ele esteve aqui, Ele viveu como qualquer um de nós. Ele teve fome, teve sede, no entanto, no dia em que Ele estava sendo crucificado, teve muita sede. Foi preso e levado de um lugar para outro, inclusive, levado à presença de Herodes, dos sumos sacerdotes e, por último, na presença de Pilatos. Desde que foi preso não lhe deram comida, e nem tampouco água para beber. E o preso naquela época era tratado de forma terrível, e atualmente nas penitenciárias brasileiras as pessoas que infelizmente são condenadas e encarceradas, já são tratadas como animais. Alguém pode até dizer: “Ah, bispo, mas eles erraram!” Mas há muitos casos de pessoas que foram presas inocentemente, ou seja, presas injustamente, na maioria das vezes por serem pobres e não terem advogados que as defendam. Até provar que ela é inocente ou não, a pessoa vai apodrecendo no cárcere. Sem querer me justificar, há situações de pessoas que cometem um pequeno delito, como furtar um sabonete ou um alimento, e essa pessoa é colocada na cadeia junto com traficantes, estupradores, assassinos, e assim essa pessoa vai conviver com os piores bandidos, e infelizmente, daqui a pouco tempo essa pessoa também se tornará igual a eles. 

Todos nós sabemos que a finalidade da prisão, segundo a lei, é punir e recuperar, mas vocês acham que as penitenciárias brasileiras recuperam alguém, tornando-o uma pessoa do bem para a sociedade? Não! Quando ela entra lá é conscientizada de que errou, que tem que pagar pelo crime que praticou, e que quando sair se tornará uma pessoa do bem? E claro que não é isto. Por isso que nós temos os trabalhos de evangelização nos presídios. Segundo dados de pesquisas, mais de 70% que saem das cadeias após cumprir pena, voltam a cometer novos crimes e retornam para as prisões. Se nos tempos atuais nas prisões é assim, imagine no tempo de Jesus Cristo, onde o próprio Cristo foi jogado num buraco qualquer, sem ter cometido nenhum crime.

Há alguns meses, eu e outros bispos, pastores, estivemos em Israel durante uma caravana juntamente com o apóstolo e a bispa. Lá, eu vi o local onde Jesus foi preso. Vi que a situação para Jesus era desumana. O local onde jogaram o nosso Salvador era um buraco. O preso tinha que fazer as suas necessidades no mesmo lugar em que estava. E você acha que aquele buraco em que Jesus estava, eles limparam antes de receber o Messias? Claro que não! O lugar fedia, estava podre. Além disso, Jesus Cristo foi açoitado. Apanhou tanto que começou aparecer feridas por todo o corpo. E as chagas de Jesus infeccionaram, e mesmo assim teve que carregar a cruz, sentir todo o martírio, e ainda carregar todas as nossas dores como está escrito. Devemos sempre lembrar desses momentos tristes que Jesus passou, porque a maioria das pessoas esquece. Elas ficam maravilhadas pelos milagres ao ver o paralítico que volta a andar, o desenganado pela medicina viver, a família restaurada, o viciado liberto, mas tudo isso teve um preço muito alto, que foi a crucificação de Jesus, e você não pode esquecer que a sua vitória já está garantida, o seu milagre você já toma posse dele, porque o Cristo nos redimiu, pagou caro por isso. E por isso temos que render toda Honra, toda Majestade e toda Glória a Ele. Deus lhe abençoe.

Bispo Jorge Pinheiro  
Igreja Mundial do Poder de Deus

VEJA TAMBÉM

0 comentários

Críticas construtivas serão sempre aceitas, mas comentários com palavrões/chingamentos serão automaticamente excluídos!